Janeiro Branco e a importância da conscientização da Saúde Mental

Janeiro Branco e a importância da conscientização da Saúde Mental

      O Janeiro Branco, mês de conscientização da saúde mental e emocional, é uma campanha mundial, pensada para contribuir para uma humanidade mais saudável. Foi idealizada para o primeiro mês do ano tendo como premissa aproveitar esse momento de reflexão e de planejamento atrelado à simbologia de recomeço. Também alerta para os cuidados necessários, incentivando a busca por ajuda e tratamento adequado. Isso é muito importante, em especial porque a Organização Mundial da Saúde – OMS vem alertando sobre a importância da prevenção das doenças como ansiedade, depressão e pânico. As doenças mentais podem ser causadas por uma série de fatores, como genética, estresse, abuso de substâncias e traumas. Nesse rol entram também os transtornos de humor, esquizofrenia e o transtorno bipolar. 

      O Janeiro Branco estimula a falar, cada vez mais, sobre essa realidade e aplicar atitudes no dia a dia para diminuir os impactos decorrentes das doenças mentais e melhorar a qualidade de vida daqueles que padecem de algum tipo de sofrimento emocional. E reconhecer a presença do sofrimento emocional é o primeiro movimento a ser adotado para uma melhor qualidade de vida. É a partir desse passo que se torna possível uma busca efetiva de caminhos terapêuticos para lidar com esse as questões psicológicas. É justamente por isso que identificar as emoções é fundamental para que sejam feitas as mudanças necessárias, tão importantes nesse processo de reprogramação de rota. 

      Nesse momento, também é importante fazer atividades que tragam satisfação, tais como, além de momentos de lazer, a prática de hobbies, esportes ou atividade física. Todas essas iniciativas proporcionam bem-estar psíquico e contribuem muito para que se lide com o estresse.  Aspectos como adotar bons hábitos alimentares e buscar técnicas simples para dormir bem também são essenciais. Para melhorar os padrões de sono, algumas estratégias podem ajudar, como rotina de horário para deitar e levantar, evitar eletrônicos pelo menos 1h antes de ir para a cama e manter o ambiente escuro e silencioso, ou seja, propício para dormir. 

      Por fim, ter um diagnóstico representa o início da busca por ajuda, é sinônimo de tratamento e não de fraqueza. Vencer os preconceitos sobre psiquiatria e buscar ajuda especializada é a melhor forma de tratar a doença! 

 

Por Leonardo de Souza

Psicólogo do Instituto São José – CRP 12/21025

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?